Esse artigo tem a intenção de mostrar algumas “verdades” que escutamos muitas pessoas falarem sobre marketing jurídico, mas que são PURO mito!

Vamos então aos Mitos do Marketing Jurídico!

 

1- “Com um excelente conteúdo você vai atrair clientes” 

A verdade é que somente produzir um excelente conteúdo não basta para atrair clientes. Ainda mais se você não tiver uma audiência nas redes sociais ou uma lista de clientes e potenciais clientes para fazer a distribuição do seu conteúdo.

Quem está começando no mercado jurídico, não vai ter nem uma coisa nem outra, não é mesmo?

Talvez esse “conselho” seja apenas para quem já tem tudo isso.

Pense bem, se o conteúdo não chegar no seu público alvo, como você vai gerar mais leads, através do conteúdo?

Não adianta investir na produção de conteúdo e não investir na distribuição do conteúdo!

Você precisa além de produzir um excelente conteúdo, também distribuir de forma certeira, ou seja, para as pessoas interessadas nesse tipo de conteúdo.

Seja por meio das redes sociais, e-mail, links patrocinados (consultar sempre o TED da sua região) e outros.

Por isso é tão importante ter uma estratégia e um plano na hora de implementar o marketing digital. Uma ação isolada, por melhor que seja a sua intenção, dificilmente trará resultado. Você precisa ter a visão de todo o processo.

 

2-  “Quanto mais específico o seu conteúdo melhor” 

Nem sempre!

Na maioria dos casos, se você deseja crescer e ao mesmo tempo fidelizar os seus clientes já conquistados é preciso produzir conteúdo de topo, meio e fundo de funil.

No mercado jurídico é muito difícil conquistar leads, somente com conteúdos muito específicos. Eu não estou dizendo que esse tipo de conteúdo não é importante, muito pelo contrário, esse tipo de conteúdo tem que fazer parte do seu plano, é essencial, mas você precisa também trabalhar conteúdos de topo de funil, que são os conteúdos mais óbvios e de descoberta e também os conteúdos de meio de funil, que são conteúdos mais completos que os de topo.

Quando se trata de marketing jurídico, você deve conduzir o seu potencial cliente pelas etapas do funil, até a conversão, que pode ser o preenchimento de um formulário de contato ou uma ligação para o seu escritório, por exemplo.

Os clientes que entram no topo do funil, em geral, ainda não tem muita consciência do seu problema ou da solução que você poderá apresentar, por isso é tão importante você dar clareza a todas essas questões, que muitas vezes podem parecer óbvias, mas na verdade para o seu cliente não são.

Depois de passar pela etapa do topo, você pode conduzir o seu potencial cliente para ler conteúdos mais completos e personalizados, utilizando os canais próprios para não ficar tão dependente de tráfego pago e também incentiva-lo a fornecer as suas informações de contato.

Finalmente no fundo do funil você vai oferecer conteúdos específicos e mais profundos e incentiva-lo a entrar em contato com você, claro que sempre seguindo as diretrizes do código de ética e disciplina da OAB em todas as etapas do processo.

 

3-  Invista em rankings jurídicos 

Será?

  • O seu potencial cliente acessa a publicação que você está investindo?
  • A publicação que você está investindo tem credibilidade no mercado ou é uma publicação do estilo “pague e apareça”?
  • Você está fazendo marketing de advogado para advogado ou marketing de vaidade?
  • Você sabe dizer se o investimento realizado trouxe algum retorno, e se sim quanto trouxe de retorno para o seu negócio?

Com certeza antes de tomar uma decisão de investir ou não em publicações de rankings jurídicos, você deve responder no mínimo as perguntas acima.

4- “Saia do juridiquês”

Nem sempre!

Se a sua Persona gosta do Juridiquês e é advogado/a também, por que não usar?

Se você não sabe o que é Persona. clique aqui para ler um conteúdo especial que elaboramos sobre Personas.

Só deixe de usar se você tem certeza que a sua persona não gosta do juridiquês e não porque estão dizendo para você não utilizar.

O melhor a fazer, caso você tenha alguma dúvida em relação a esse assunto é perguntar diretamente para os seus clientes.  Você mais do que ninguém deve conhecer as preferências dos seus clientes e potenciais clientes.

Muito cuidado com essas regras generalistas. Para cada objetivo de marketing de um escritório existe uma estratégia ÚNICA.

A Persona varia de escritório para escritório e não tem como generalizar as preferências.

 

5-  “Faça lives no Instagram

Escutamos muito essa frase, “faça lives para aumentar o seu alcance e engajamento”, mas será que isso serve para todo mundo?

O que aconteceu em 2020 devido a Pandemia do Coronavírus, foi uma enxurrada de lives que virou até piada.

A verdade é que novamente você precisa pensar se realmente vale a pena. Primeiro porque se o Instagram nem for a rede social principal que você utiliza para falar com a sua audiência, não faz muito sentido você gastar energia se a sua audiência não está lá, certo?

Outra coisa, é que se for abordar um tema que todo mundo está abordando, sem nenhum diferencial, acredito que você também não conseguirá atrair a atenção das pessoas.

Então a principal mensagem aqui é fazer você pensar e não apenas seguir o que todos estão dizendo para você fazer.

 

Espero que o conteúdo tenha sido útil.

Um abraço!

Luana Manzini