Como funciona a busca do Google?

Uma busca nunca é só uma busca.

Tem muita coisa por trás desse mecanismo, que é tão útil em nossas vidas.

De um lado a intenção das pessoas, que estão buscando algo. Normalmente as pessoas mentem para amigos e familiares, mas nunca mentem para o Google, ou seja, as informações sobre as buscas do Google tem muito valor. Do outro lado, temos diversos algoritmos trabalhando para encontrar os melhores resultados, em menos de 1 segundo.

De acordo com o Google, a Pesquisa funciona basicamente em três grandes etapas: rastreamento, indexação e classificação.

 

  1. Rastreamento

Primeiro o Google tem o trabalho de rastrear toda a World Wide Web.

São centenas de bilhões de páginas rastreadas pelo Google, e é necessário fazer isso constantemente para que as informações estejam sempre atualizadas, pois, novas páginas e arquivos são criados a todo momento, e muitas páginas são atualizadas.

O programa que faz o rastreamento é conhecido como: Googlebot, spider, robô e bot. Todos esses termos representam a mesma coisa!

Nessa etapa de rastreamento, o Google armazena os endereços das páginas (URLs) rastreadas, para analisar posteriormente.

É como se o Google baixasse toda a web em seus servidores.

Um banco de dados gigantesco!

 

  1. Indexação

Na segunda etapa o Google acessa e processa cada página rastreada para entender o conteúdo.

O Google analisa desde palavras-chave até a data de publicação, tudo fica registrado no índice do Google.

A indexação é basicamente organizar as informações, mas para isso o Google precisa entender do que se trata cada conteúdo.

O índice de pesquisa do Google é como uma biblioteca, que contém mais informações que todas as bibliotecas somadas do mundo.

Segundo a Google, o índice da Busca contém centenas de bilhões de páginas da Web e mais de 100.000.000 gigabytes de tamanho.

Vale ressaltar que nem tudo que foi rastreado entra no índice do Google. Muitas páginas consideradas SPAM,  são excluídas da busca.

 

  1. Classificação

Na terceira etapa, que ocorre a classificação dos resultados, ou seja, o ranqueamento.

Como o Google decide quem vai ficar em primeiro, segundo, terceiro e assim sucessivamente?

O Google não revela como funcionam os algoritmos da busca e qual peso ele dá para os fatores de classificação, por motivos óbvios.

Imagine o que aconteceria se ele revelasse.

Muitas páginas conseguiriam ranqueamento de forma artificial, ou seja, não apareceriam nos resultados por relevância, qualidade e reputação e sim por conseguirem hacker os algoritmos. Desta forma, as pessoas encontrariam resultados ruins na busca e não utilizariam mais o Google, ou seja,  a busca seria “quebrada”.

Acima de tudo,  utilizamos o Google, todos os dias, porque encontramos o que buscamos, na maioria das vezes, e porque nós confiamos nos resultados.

Entretanto, mesmo o Google não revelando como os algoritmos funcionam, muitas informações são divulgadas.

De acordo com o Google, quando você faz uma busca, ele tenta identificar qual é a sua intenção  com aquela busca, e assim identificar os melhores resultados.

O Google analisa mais de 200 fatores para decidir quais resultados são mais relevantes.

Esses sistemas de classificação são compostos não por um, mas por uma série de algoritmos.

Segundo o Google, os algoritmos da Busca examinam vários fatores e sinais, como as palavras da consulta, a relevância e usabilidade das páginas, a especialidade das fontes e a localização e configurações do usuário.

O peso de cada fator depende da natureza do que foi pesquisado. Por exemplo, a data de publicação do conteúdo é mais importante em consultas sobre notícias recentes do que em definições do dicionário. 

Vale ressaltar que, os algoritmos estão sempre evoluindo e tudo pode mudar. Por isso que ninguém pode garantir o primeiro lugar no ranking do Google para você!

De acordo com o Google, em 2020, foram realizados mais de 600.000 experimentos que resultaram em mais de 4.500 melhorias na Busca.

Por isso é tão importante fazer melhorias constantes em seu site e prezar sempre pela experiência do usuário. Caso contrário, você ficará para trás nos resultados de busca.

Enfim, se você deseja melhorar o seu posicionamento no Google, invista em um projeto de SEO.

 

Luana Manzini

Cofundadora da Agência LCP